Visite as Obras





Fale Conosco

A Usina Hidrelétrica Serra do Facão é um dos maiores empreendimentos em construção nos estados de Goiás e Minas Gerais, já que sua área abrange parcialmente terras de municípios dos dois estados. Entre empregos diretos e indiretos, são cerca de 5 mil pessoas beneficiadas, proporcionando impulso à economia da região.

Cronograma de Atividades

Estudos de viabilidade da obra começaram na década de 60, porém, a construção da Usina Hidrelétrica (UHE) Serra do Facão iniciou em fevereiro de 2007 e deverá ser concluída no 1º semestre de 2010, quando sua 1ª turbina entrará em operação.

Do início da obra, até agora, importantes etapas foram concluídas. A conclusão do túnel de desvio do rio São Marcos, um ano após o início das obras, foi o grande marco da primeira etapa de implantação do empreendimento.

Escavado em rocha, numa área de 228 metros quadrados, o túnel de 320 metros de comprimentos, permitiu, em 29 de fevereiro de 2008, o início da construção das demais estruturas, como a barragem principal, tomada d’água e vertedouro.

Com a conclusão da operação de desvio do rio, as obras da UHE entraram em sua segunda etapa. A construção das ensecadeiras de montante e jusante liberou o início dos serviços no leito do rio. Desde então, vem sendo realizado o lançamento do concreto compactado com rolo (CCR) na barragem de Serra do Facão, que, quando concluída, terá 90 metros de altura e 670 metros de comprimento.

Paralelamente a essa atividade foram realizados os trabalhos de escavação, limpeza grossa, mapeamento e tratamento de fundação, preparo final de superfície, montagem de fôrmas e de armaduras e o lançamento de concreto da Casa de Força, estrutura que abrigará as turbinas, geradores e demais equipamentos do complexo de geração de energia.

Atualmente, mais de 3.000 colaboradores diretos e indiretos trabalham no canteiro de obras da futura usina.  Ao final de todos os trabalhos será iniciado o enchimento do reservatório da UHE Serra do Facão, previsto para outubro de 2009, quando as comportas do canal de desvio do rio serão fechadas. A previsão é que a operação comercial inicie no primeiro semestre de 2010.


Voltar
­