Visite as Obras





Fale Conosco

O Aproveitamento Hidrelétrico (AHE) Serra do Facão engloba a construção da Usina Hidrelétrica Serra do Facão e a implantação dos programas socioambientais contidos no Programa Básico Ambiental referente ao empreendimento.

Histórico do Empreendimento

Os primeiros estudos específicos voltados para avaliar o potencial hidrelétrico da bacia do rio São Marcos são de 1965. À época, o trabalho foi desenvolvido pela CANANBRA Engineering Consultants Limited, com participação da CEMIG (Centrais Elétricas de Minas Gerais).
Até retomar a construção da Usina Hidrelétrica Serra do Facão, em fevereiro de 2007, o local passou por várias etapas, conforme a cronologia abaixo:

1969 – A CELG (Centrais Elétricas de Goiás) retoma os estudos, confirmando a divisão de quedas proposta pela CANAMBRA, através dos aproveitamentos de Anta Gorda e Paulistas.

1984 – Coube à Furnas – Centrais Elétricas S.A. a revisão dos estudos de Inventário da bacia do rio São Marcos, realizados através da contratação da MDK – Engenharia de Projetos Ltda.

1985 – Foi concluída a reavaliação do potencial hidrelétrico disponível, estabelecendo-se uma nova divisão de quedas para o rio São Marcos, com quatro aproveitamentos, denominados Paraíso, Serra do Facão, Paulistas e Mundo Novo.

1987 – Furnas – Centrais Elétricas SA e MDK concluem os estudos, apresentados no relatório intitulado “Aproveitamento Hidroelétrico de Serra do Facão – Estudos de Viabilidade – Volumes I a IV”.

1997 – O DNAEE (Departamento Nacional de Energia Elétrica), através da portaria nº 383, autoriza Furnas – Centrais Elétricas S.A. a realizar estudos para atualização e complementação dos Estudos de Viabilidade do AHE Serra do Facão, com potência de 210 MW.

2001 – A ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica), através do Edital de Leilão Nº 002/2001, realiza licitação na modalidade de Leilão para outorga de Concessão de Uso de Bem Público para exploração do Aproveitamento Hidrelétrico de Serra do Facão, sagrando-se vencedor o Consórcio denominado GEFAC – Grupo de Empresas Associadas de Serra do Facão, formado pelas empresas: Alcoa Alumínio S.A.; Companhia Brasileira de Alumínio, DME Energética Ltda. e Votorantim Cimentos Ltda.
2006 – Furnas – Centrais Elétricas S.A. e Camargo Corrêa Energia passam a compor o Consórcio mediante a aquisição de parte da composição acionária, que passou a ser denominado România Participações S.A., composta pelas empresas: Alcoa Alumínio S.A.; DME Energética Ltda., Camargo Corrêa Energia e Furnas – Centrais Elétricas S.A.

2007 – A ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica), através da Resolução Autorizativa 814, de 14 de fevereiro, autoriza a transferência da concessão para a România Participações S.A., estabelecendo as condições que propiciaram o início efetivo das obras de construção da Usina.

Em 15 de fevereiro foi emitida a ordem de serviço para o COFAC (Consórcio de Empresas Fornecedoras de Serra do Facão) dar início à obra.

No dia 17 de maio foi realizada visita técnica, por técnicos da ANEEL e da Agência Goiana de Regulação, para acompanhamento do andamento da obra.

No dia 02 de outubro foi realizada nova visita técnica, por pessoal técnico da ANEEL, para fiscalização do andamento da obra.

No dia 09 de outubro, a Diretoria do BNDES autorizou a concessão de colaboração financeira ao projeto UHE Serra do Facão.

No dia 16 de outubro foi efetivada a venda de 121 MW médios no Leilão de Energia e de 60 MW médios ao sócio Alcoa pelo mesmo valor e nas mesmas condições do CCEAR.

2008  No dia 29 de fevereiro foi realizado o desvio do rio São Marcos.

No dia 02 de fevereiro foi iniciada a concretagem da casa de força, antecipando o marco contratual definido junto à ANEEL de 01/01/2009.

No dia 22 de abril foi realizada inspeção por técnicos da ANEEL

Nos dias 20 e 21 de agosto foi realizada inspeção por técnicos da ANEEL.

2009

Em 20 de janeiro foi realizada visita técnica, por técnicos da ANEEL, para acompanhamento do andamento da obra.

Em 9 de fevereiro foi assinado o segundo termo aditivo ao Contrato de Concessão para Geração de energia nº 129/2001, entre a ANEEL e a SEFAC. Neste aditivo foi formalizada a transferência da Concessão para a SEFAC.

Em 11 de fevereiro a SERRA DO FACÃO ENERGIA SA passou a ser composta pelas empresas ALCOA ALUMÍNIO SA( 34,97%) , DME ENERGÉTICA LTDA ( 10,09%), CAMARGO CORRÊA ENERGIA S.A.( 5,47%) e FURNAS CENTRAIS ELÉTRICAS SA (49,47%).

Em 03/03 foi re-ratificado pelo BNDES a concessão de colaboração financeira para o empreendimento, conforme decisão de Diretoria 124/2009.

Em 11/03 foi realizada visita técnica, por parte de técnico do MME, para acompanhamento do andamento da obra.

Em 06/04 foi assinado com o BNDES o contrato de financiamento mediante abertura de crédito nº 09.2.0124.1., no valor de R$ 520 milhões.

Em 22/05 foi liberada a 1ª tranche do empréstimo do BNDES, no valor de R$ 400 milhões.

Em 19/06 foi realizada visita para acompanhamento do andamento da Obra por parte de técnicos do BNDES.

Em 15/07 foi liberada a 2ª tranche de R$ 16 milhões completando 80% do empréstimo do BNDES.

Em 14/08 foi liberada a 3ª tranche de R$ 55 milhões do financiamento do BNDES.

Em 09/09 foi realizada nova visita técnica, por pessoal técnico da ANEEL, para fiscalização do andamento da obra.

Em 15/09 foi liberada a 4ª tranche de R$ 30 milhões do financiamento do BNDES.

Em 29/09 foi realizada a descida do rotor da turbina da unidade 01, antecipando o marco do Contrato de Concessão, previsto para 01/07/2010.

Em 19/11/2009 iniciou-se o enchimento do reservatório.

Em 18/11 foi emitida a LO 895/2009- licença de operação com validade até 18/11/2013.

Em 19/11 foi iniciado o enchimento do reservatório com o fechamento das comportas do túnel de desvio.

Em 24/11 foi aprovada pela Diretoria do BNDES a Concessão de colaboração financeira suplementar, no valor de R$ 56.100 mil, conforme Decisão Dir. 1328/2009.

Em 22/12 foi aprovada a solicitação de financiamento de R$ 100 milhões pelo FCO – Fundo constitucional de Financiamento do Centro Oeste.

Em 23/12 foi liberada a 5ª tranche de R$ 19,189 milhões do financiamento do BNDES.

Em 24/12 foi realizada a descida do rotor da turbina da unidade 02, antecipando o marco do Contrato de Concessão, previsto para 01/09/2010.

2010

Em 24/02 foi liberada a 1ª parcela suplementar de R$ 50 milhões do financiamento do BNDES.

Em 24/03 foi realizada nova visita técnica, por pessoal técnico da ANEEL, para fiscalização do andamento da obra.

Em 28/05 foi liberado o saldo suplementar de R$ 6,100 milhões do financiamento do BNDES.

Em 01/03/2010 o reservatório atingiu a cota mínima operacional de 732,50m.

Em 13/07/2010 iniciou-se a operação comercial da UG-01, através do despacho ANEEL no 2.001 de 12/07/2010, publicado no DOU em 13/07/2010  

Voltar
­